Dicas

Dez 04

Nem tudo são flores…

Uma cama aconchegante, com travesseiros de pluma e um cobertor gostoso, hummmm! Nada disso, já me meti em cada furada, que se eu contar ninguém acredita! Algumas até foram programadas (sim, eu sou meio doida! Programo furada também), mas outras nem tanto… Pense em mil lugares para uma viajante dormir, até nos inusitados, que eu posso afirmar que a grande maioria eu já experimentei. Bons hotéis, hotéis ruins, cruzeiro, casa de amigos, casa de familiares, hostel, campings selvagens ou não, ônibus, chão, cadeira, aeroporto, rua… Nossa já passei por cada uma, mas até as piores furadas tiveram seus saldos positivos e não me arrependo de nada!! Por três vezes o aeroporto se tornou meu abrigo da madrugada, sendo que duas delas isso foi planejado. Oi? Hein? Como? Eu falei que não batia muito bem, pois é! Eu ia ficar apenas um dia no lugar, já ia ter pouco tempo para conhecer o que queria e ainda ia perder tempo e dinheiro com hotel ou algo do gênero?? Claro que não!! Desembarquei na cidade, conheci tudo que podia e depois quando bateu um cansaço no meio da madrugada e já estava perto da hora do voo, voltei para o aeroporto. Ué, descansar no aeroporto?! Sim, catei um banco e dormi por lá mesmo. Claro que como foi programado, o máximo de coisas que estavam comigo, era uma bolsa que ficou bem guardada de baixo de mim (dar mole com seus pertences enquanto dorme, não é legal!). Onde fiz isso?

lugares que dormi

A primeira vez foi no Uruguai, em Montevidéu, cheguei as 6 e o outro voo saia às 6 da manhã. Tá e porque eu fiquei só 24 horas em um País? Na verdade estava indo para Argentina, isso foi a “pausa” entre o Rio de Janeiro e meu destino final, então eu aproveitei para aproveitar. Saí feliz e contente por ter ganho um combo de duas viagens em uma, queria curtir cada segundo daquele lugar novo, porém às duas da manhã não tinha mais absolutamente nada para fazer e o que restava era voltar para o aeroporto e tentar dormir um pouco e chegar meio descansada na Argentina. O aeroporto de Montevidéu tem um terraço lindo, vazio, calmo e cheio de bancos que parecem cama, sem contar que tem um jardim interno maravilhoso, com árvores, exposição de artes e tudo mais.

lugares que dormi (2)

Uma ótima dica para os mochileiros de plantão e um abrigo perfeito. Dormi que nem uma anjinha até a hora que podia e depois embarquei tranquila e feliz. A segunda vez foi em Salvador, fui para o carnaval! Cheguei segunda de manhã e embarcava terça no primeiro voo. Curti a cidade, fui a um camarote no circuito Barra Ondina, pulei, dancei, vi shows e quando acabou a festa, aeroporto pra quê te quero??? Porém ainda faltavam 5 horas para meu voo, fiz um lanche e fui para sala de embarque, catei uma cadeira, me escorei e dormi de babar, o aviso do voo foi um ótimo despertador! E mais uma vez o aeroporto me rendeu economia com hotel. Tá e a terceira vez?? Bemmm, a terceira vez não foi programada e acabou sendo um pouco sinistrinha! Três dias tentando voltar para casa e nada de conseguir. Como assim?? Tentando voltar para casa?? Não tinha bilhete de volta? Ter até tinha, mas fui para Miami num esquema de desconto que você só embarca se tiver vaga no voo. Isso mesmo esse perrengue foi nos EUA. E dei a sorte de terem três dias seguidos sem nenhuma vaga no voo para o Brasil, tentei até voltar por outro Estado, mas estava tudo lotado. Nos dois primeiros dias do perrengue até catei hotel, só para dormir e tomar um banho, já que no dia seguinte tinha que mofar no aeroporto para tentar embarcar o primeiro voo que tivesse. Era um estresse horrível, de leva mala, traz mala, será que vou, será que não vou? Sem contar a grana a mais e em dólar. Cada voo que lotava eu ficava mais desesperada e para o terceiro dia acabei ficando de vez no aeroporto, estava muito cansada do estresse todo, quase anestesiada já, sem contar que a grana já tinha passado do negativo há muito tempo, então resolvi ficar no aeroporto mesmo.

lugares que dormi 3

A pior coisa foi ficar sem banho, porque além de tudo a viagem que vinha pela frente ainda era bem longa! Peguei minhas coisas e deitei por cima de tudo, com um olho aberto outro fechado e na manha seguinte.. Tcharãmmm! Consegui embarcar, por Manaus, consegui! De Manaus ainda ia encarar uma espera de 3 horas e mais 5 horas de voo até o Rio, porém pelo menos não ia mais gastar em dólar! Iupiii tava muitooo feliz! Esse sem dúvidas foi o pior perrengue que já passei para dormir, mas os momentos até ali compensaram, a viagem tinha sido ótima Tiveram outros vários perrengues para achar um lugar para dormir, como o dia que acabei na rua, é esse dia também não foi programado e foi chatinho! Saí de Paris para Munique e não reservei hotel, era o mesmo esquema de embarque por vaga e não sabia quando ia, então deixei a vida me levar e procurar algo quando chegasse lá, ou ao menos essa era a ideia. Cheguei à noite, cidade lotada! DICA: Não esqueçam de pesquisar se está rolando algum evento na cidade! Principalmente se tiver certo nível de loucsura como eu e for sem reservar hotel. Eu na minha inocência achei que ia ter hotel fácil por lá, ledo engano! Já tinha uns endereços anotados de hotel, cheguei, peguei as malas e fui atrás deles e tchum! Tudo lotado, sem vaga para o dia e para os próximos 3 dias! Já era bem tarde, o voo tinha chegado perto de meia noite e a procura toda ainda fez a noite entrar mais ainda. E agora o que iria fazer?? Voltar para o aeroporto?? Era muito longe! Fui procurar mais. DICA 2: Quando não tiver nenhum lugar para dormir, vá para o aeroporto ou estação de trem, são lugares mais quentinhos e seguros. Saí andando, caçando um lugar atrás do outro e nada! E para ajudar começou a chover… Fui de hotel em hotel e sempre a mesma resposta. Estamos lotados!

lugares que dormi (4)

Quando era umas 3 da manhã e eu não aguentava mais carregar mala na chuva, entrei em um hotel que tinha um bar, Igor comprou uma cerveja, conversou com o atendente um pouco e quando vimos,  tínhamos pego no sono ali mesmo e as 6 da manhã um outro rapaz (tinha trocado o expediente) acordou a gente falando que ali não era lugar para dormir. Nessa hora nos olhamos com um quê de  “e agora”?? Parei pensei e dei a ideia de voltarmos para estação de trem e tentar aproveitar o dia antes de voltar para o aeroporto, já que nenhum hotel tinha vaga. Foi o que fizemos, guardamos as coisas no locker da estação de trem e seguimos, mesmo que exaustos para tentar conhecer algo da linda Munique. O sol já mostrava que a cidade era maravilhosa, e minhas forças foram voltando aos poucos, até que me deparei com uma lojinha tímida perto da estação de trem, que estava abrindo as portas, com nome INFORMAÇÕES TURISTICAS, entrei sem muita esperança, queria perguntar só de locais legais para conhecer em um dia, mas o destino me reservou muito mais! Logo o atendente percebeu que era brasileira, arranhou o português, sendo o mais simpático do Mundo e ainda arrumou um hotel baratinho para passar os próximos dois dias! Ahh e os outros cantos que já dormi? Deixo para depois, mas aqui tem algumas experiências, como no camping. Sempre acontece um imprevisto, né? E é com furadas e perrengues que escrevemos nossa vida! E vocês?? Por onde já passaram? Muitos perrengues? Conta aí!

Por onde eu já dormi (5)

Comments

comments

About the Author

Cristina Stilben

Quero conhecer o máximo que o Mundo tem a oferecer e agora tenho mais um motivo para sair viajando por aí! Afinal, agora que virei mãe, preciso apresentar o Mundo ao meu pimpolho! Amo poder inspirar pessoas a viajar, principalmente famílias.

Blog Cris Pelo mundo - contato@crispelomundo.com.br