Bahia

Partida Salvador Bahia avião.
Abr 18

Bom era hora de acordar e voltar para vida real, tudo até então.. parecia um sonho perfeito..
Preta (Laísa), segurou meu pé e me acordou..
Hey Preta.. são dez para as seis!! Levannnntaaaaa!!!
Como pode?? Jáááá??? Não quero irrrrrr
Coloquei o despertador do celular para três horários diferentes.. Um eu sabia que não iria querer levantar.. o outro para me trazer à realidade e o último para levantar de verdade.
Fiquei mais alguns minutos deitada, pensando se havia uma maneira de ficar, mas toda euforia por uma idéia nova de efetuar isso… era jogada no chão pela realidade sussurrando em meus ouvidos.
Eu mesma conversava comigo…
Cris, sua louca… você trabalha!!! Tem sua vida toda lá e planos e.. e… DOIDA!!
Ahhhhh mas posso ter a vida aqui também!! Já arrumei até um trabalho =)
Pois é, mas não assim do nada, zerada, sem muitos planos e ainda largando tudo por lá..
É tem razão, a Cris não erra.. sempre tem razão.. bosta!
Meu cartão no limite e contas para pagar me ajudaram a lembrar que realmente tinha que voltar para o Rio.
O conflito interno foi derrubado pela responsabilidade, enquanto Laísa voltava a dormir.
Levantei, tomei meu banho, zonza de sono.. me arrumei, sem muito saber o que estava fazendo , coloquei tudo na mala, tranquei, respirei fundo e me despedi de Laísa, Denise, Márcia e trilhei meu rumo!!
Denise me deu uma paçoquinha e um negresco para ficar de café da manhã, já que eu sai muito cedo e o café do albergue só começava as oito da manhã…
Pois bem.. saí do quarto, dei uma volta pelo Hostel, ele estava vazio, silencioso, e triste.. respirei todo o ar que pude, para ter a sensação de ficar com um pouco dali em meu corpo, subi ao terraço e olhei aquela vista por uns 5 segundos.. tempo suficiente para as lágrimas quererem sair  e eu ir correndo embora!
Atravessei a rua e fui para o ponto de ônibus que era em frente ao Albergue..
Enquanto esperava ficava contemplando aquela fachada, com delicioso terraço e muita coisa boa para lembrar.. Ahhh o Che Lagarto, Salvador e muito mais, como conseguiram me laçar? Me apanhar pelo coração??
Acho que foi a falta de credulidade que me pegou de surpresa… uma cidade que eu não dava nada.. me surpreendeu!
Denise e Márcia apareceram na janela do quarto  ficaram esperando eu entrar no ônibus..
O tempo estava meio choroso.. e chuvoso.. parecia que Salvador também estava triste com a minha ida…apareceu até um arco íris, para se despedir de mim!!!
Logo o ônibus chegou, fiquei surpresa.. mais uma surpresa boa! Era um bus normal, desses de linha de rua mesmo.. mas tinha bagageiro! Já que o destino final era o Aeroporto!! E as poltronas?? Pareciam de bus de viagem, reclináveis e confortáveis!! O melhor.. era apenas três reais! Hehehehe.. Muito bomm!! Se eu soubesse disso tudo antes.. não teria nem cogitado a possibilidade de ir de taxi.. Gostei mesmo do ônibus e do serviço!! Unica coisa ruim era que não tinha 24 horas, parava de passar bem cedo até…
Do Che até o aeroporto demorou uns 40 minutos, passei por várias praias e vários lugares que tinha ido, o que me fez sentir mais saudadesss…
Ai, ai… depois de algum tempo cheguei no aeroporto, tirei a mala do bus e despachei, dei uma volta pelo aero.. a cabeça borbulhava e ainda faltava uma hora e meia para o voo!! O que fazer??? Hummm muito bom.. comprei um caderninho, necessitava liberar em letras o que passava na minha cabecinha.. e meu caderninho da Pucca havia ficado no Rio =p
Nham, nham caderno comprado, caneta na mão e uma hora de espera ainda.. Combinação perfeita e muitas folhas escritas (todo esse post, inclusive.. foi escrito lá! ) e um sentimento foi tomando conta de mim!!! perguntas vinham e não saiam da minha cabeça…
É.. e quando a gente não quer ir embora, como faz?
Quando o coração aperta e parece que você deveria estar naquele lugar a vida inteiiiiirriiinha, mas que por descuido do destino, você foi parar em outro lugar.
Amo meu Rio, amo minha família e meus amigos, mas sinto Salvador dentro de mim com uma força tãoo grande, que quase me fez desistir de ir embora.
Cada segundo que se aproximava era mais doloroso, o ar não queria mais entrar nos pulmões e o coração doía como se estivesse em um espremedor, que aumentava sua intensidade em todo segundo.
Fui para Salvador sem pretensões.. Com até certo medo e desânimo, quase desisti de ir.. na semana da viagem.. achando que veria um cidade violenta, feia , fedida, de gente estranha e chata!!! Ao menos foi isso que todos me disseram antes de ir para lá.. Eram opiniões particulares dos que já haviam ido.. Um ou dois no máximo.. falaram que eu iria gostar do lugar.
Mas que surpresa gostosa!! Me apaixonei pelo lugar!!
Muito mais que as belezas naturais, são os amigos que fiz!!! Todos que conheci deixaram marcas e saudades, que só irão curar, quando eu voltar!!
Ahh espero que não demore.. não quero ter que ficar com essa saudade guardada 😉
Como pode? Já viajei tanto.. fui e fiquei em lugares belíssimos, digo até que muitoooo mais que lá..mas a partida dos mesmos, nunca foi tão dolorosa..
Já tive vontade de morar em outros lugares, feito João Pessoa, Brasília, Sul e por aí vai… mas dor ao partir eu nunca senti!
Fui embora com poças de sangue jorrando do meu coração, sem entender direito o pq e como isso poderia acontecer.
Que saudade de coisas que não vivi, troço de louco mas ao mesmo tempo muito gostoso.. doideiras que foram interrompidas..

Pois a hora passou voando e quando percebi.. já tinha uma voz falando..
A aeronave do voo 1605 para o Rio de Janeiro já se encontro em solo, e em poucos minutos efetuaremos o embarque..
Entrei na aeronave, li um pouco.. e logo dormi!!! Babei bastantão.. vim sozinha, não tinha ninguém do meu lado!! E precisava descansar.. Chegaria no Rio e viria direto trabalhar..
Acordei só quando pousamos, catei as malas.. e um anjo foi me buscar no Galeão =)
É a vida continua.. e a próxima viagem já se aproximava.. =p
Fim..
*Fotos*
Indo par o Aeroporto.
Indo par o Aeroporto.
Indo par o Aeroporto.
=)
Esperando para decolar.
Última visão de Salvador.
Já no allltooo rs.
Minha unica companhia no voo.
Esperando o bus para partir.
Salvador se despedindo de mim.
About the Author

Cristina Stilben

Quero conhecer o máximo que o Mundo tem a oferecer e agora tenho mais um motivo para sair viajando por aí! Afinal, agora que virei mãe, preciso apresentar o Mundo ao meu pimpolho!
Amo poder inspirar pessoas a viajar, principalmente famílias.

2 Comments

  • Anonymous 19/04/2011 Reply

    Cris,

    Muito bacana o post, e a forma que você se identificou com o local.
    As vezes não esperamos muito de uma viagem, e ela acaba sendo inesquecível.

    Beijosss Ígor

  • Anonymous 20/04/2011 Reply

    LEONARDO FERREIRA:
    Destaques desse post:
    – Além de TRÊS despertadas pra te levantar, ainda tem Laísa que te acorda no estilo “Tropa de Elite”;
    – Nunca vi um café da manhã tão anti-diet com tão pouca coisa;
    – Foi tanto axé e dendê que a mocinha esqueceu o cadernin da Pucca que chora lágrimas de tinta aqui no RJ;
    – NUNCA mais vou conseguir olhar pruma asa de avião sem ficar procurando remendo;
    – Seus papatinhos cuticuti que combinam TANTO com você;
    – O seu IMENSO amor por uma cidade que, mesmo te conhecendo infelizmente a só a uns três meses, vi que tem tudo a ver contigo mocinha!!
    Adorei esse post final dessa viagem, me fez entender como você ama essa cidade, graças a mocinha, agora tenho mais um lugar que quero ir um dia!!
    Tô no aquardo de mais viagens suas e mais posts! Inté! BjS!

Leave a Comment

Blog Cris Pelo mundo - contato@crispelomundo.com.br

%d bloggers like this: